quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

0

Na caverna eu redescobri o meu refúgio!

Estou lendo mais um livro de Max Lucado chamado Derrubando Golias no qual eu indico a todos vocês que estão passando por lutas, enfrentando gigantes, ou passando pelos mais áridos desertos da sua vida...
Eu já li muito a respeito de Davi, aquele menino caçula que tomava conta das ovelhas do pai e que se tornou o Rei de Israel. O responsável pela consolidação do Estado Monárquico israelita. Muitas pessoas só consideram seus grandes feitos, suas grandes realizações. Outras só conseguem observar as suas fragilidades, suas quedas, suas decepções. Quando na verdade deveremos saber o porquê Deus o chamou de um homem segundo o Seu coração! 
Nós podemos aprender muito com Davi, que na verdade só se tornou um exemplo para nós cristãos, depois que conheceu a Caverna de Adulão. Você já esteve em uma caverna? Não falo fisicamente, naturalmente, mas as cavernas da solidão, do sofrimento, do desespero. São elas as responsáveis por nos achegarmos a Deus. Assim foi com Davi, assim foi comigo, assim poderá ser com você...


Ao redor do mar morto, como o próprio nome indica, quase não tem vida, é um verdadeiro deserto. A erosão marcou a terra deixando muitas cavernas, sulcos, cânions esparsos... um lar para serpentes, lagartos, abutres... e para... Davi. Não por escolha, pois ninguém escolhe o deserto. Naquele momento Davi estava fugindo de Saul, que queria a sua cabeça. Como na maior parte das vezes nós somos impelidos para o deserto sem o direito de escolha. Somos empurrados e muitas vezes largados no deserto. Não no deserto ao sudeste de Israel, mas no deserto da alma! Vivenciamos época de sequidão. O isolamento marca tais épocas. Saul isolou, efetiva e sistematicamente, Davi de toda fonte de estabilidade. As seis tentativas de assassinato acabaram com a carreira militar de Davi, que teve também seu casamento abalado por toda aquela perseguição.
Depois que Mical, esposa de Davi, o ajudou a escapar, Saul exigiu dela uma explicação do ocorrido... Mentindo ela disse: "tive de fazê-lo... ele me disse que o deixasse fugir, se não me mataria." (ISm. 19:17). Davi nunca mais confiou na sua esposa. Eles continuaram casados, mas dormiram em camas separadas.
Davi entra em desespero... perde o foco. Sai em disparada para a casa de Samuel, mas logo é perseguido por Saul: "Davi está em Naiote, em Ramá" (ISm.19:19).
Davi foge procurando refúgio em Jônatas, seu melhor amigo, mas ele não poderia fazer nada... 
Neste momento Davi está: sem um lugar na corte, sem posição no exército, sem uma esposa, sem pastor, sem amigo...Nada a fazer senão correr... O deserto começa com separações. Continua com engano.
No desespero ele vai para o único lugar possível - o lugar onde ninguém vai, porque lá nada sobrevive. Ele vai para o deserto, para o ermo. Lá, nos cânions do mar morto, ele encontra um lugar chamado de caverna de Adulão. Lá ele encontra sombra, silêncio e segurança. Ele estende-se sobre a terra fria, fecha os olhos e começa a sua década no deserto.
Você consegue relacionar sua história com a de Davi? Seu Saul retirou você da posição que você tinha e o afastou das pessoas que você ama? Em um esforço para se pôr em pé, você distorceu a verdade? Distorceu os fatos?
Você está procurando refúgio em Gate (a terra que originou Golias)? Sob circunstância normais, você jamais iria para lá. Mas essas não são circunstâncias normais... por isso você perde tempo na terra que cria gigantes. A cidade da confusão... os braços de uma mulher, aquele bar, os encontros secretos... Você anda por ruas escuras e lugares muitas vezes duvidosos... E, quando está ali, você enlouquece. Para que a multidão o aceite, para que o stress do serviço não o mate, você fica alucinado. Você acorda um uma caverna do Mar Morto, nas grutas de Adulão, no ponto mais baixo de sua vida, como se fosse o pior dos homens. Você olha lá para fora para um futuro árido, duro e despovoado, e pergunta: "O que faço agora?"
Sugiro que você deixe Davi ser seu professor. É claro que ele fica desnorteado em alguns versículos... mas o que mais me fascina na história de Davi é que ele não é um Super herói em que tudo pode... mais um homem, como nós, que pode tudo Naquele que fortalece... total dependência de Deus. E foi na caverna de Adulão que ele se redescobriu. O fiel menino-pastor surge novamente. O matador de gigantes redescobre a coragem. 
Antes que você me pergunte... eu sei que neste momento da sua vida, (da minha vida ou da sua leitor...) o mar não está para peixe... Davi está sendo perseguido por Saul, ele não tem onde recostar a cabeça... Mas lembre-se Deus é com ele... Deus é contigo meu irmão, mesmo na caverna, mesmo no pior deserto da sua vida... Ele esteve comigo, esteve com Davi, e com certeza estará com você. O importante neste momento de solidão é voltarmos novamente para Deus. É focar o nosso alvo em Jesus, Autor e consumador da nossa fé. 
Davi volta-se para Deus e ele encontrou refúgio! Leia o Sl. 57 e você encontrará diversas vezes a palavra refúgio. Davi escreve este Salmo neste contexto da sua vida, pensando que estava sozinho, mas ele  descobre que não estava completamente sozinho... e do fundo da caverna uma doce voz paira no ar: "Misericórdia, oh Deus misericórdia. Pois em ti a minha alma se refugia. Eu me refugiarei à sombra das tuas asas, até que passe o perigo..." (Sl.57:1)
Meu irmão, minha irmã, faça de Deus o seu refúgio. Não seu emprego, não seu cônjuge, não sua reputação, não sei lá o que... Não levante ídolos ao seu coração! A palavra de Deus nos diz que "maldito o homem que confia no homem..., mas bendito é o homem que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor." (Jr.17:5,7).
Faça de Deus o seu refúgio! Deixe que Deus, não Saul, o cerque. Deixe que Ele seja o centro da sua vontade. Deixe enfim, que Ele seja o teto que proteje o ambiente da luz do sol, as paredes que detêm o vento, o alicerce sobre o qual você está.


Seja tudo em mim, Senhor!
Duanny Jorge

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todos os direitos reservados à Duanny Jorge. Tecnologia do Blogger.